terça-feira, 14 de dezembro de 2010

♥ Quando a Vida Parece Injusta

 14 de Dezembro de 2010 
Quando a Vida Parece Injusta

     Conta a história de uma menina chamada Heather Erickson. Ela quase não tinha controle do próprio corpo devido a uma doença muito séria. Só havia um meio de comunicar-se: a família fazia-lhe perguntas. Se a resposta fosse “sim”, ela encarava quem tivesse feito a pergunta, se fosse “não” ela piscava. Heather e a família tornaram-se muito hábeis nesse tipo de comunicação. Apesar de suas deficiências, quando se comunicava, freqüentemente, ela expressava o amor especial que sentia por Jesus. Um dia, o fonoaudiólogo que tratava Heather perguntou-lhe qual era sua música predileta. Ela ficou agitada, ansiosa para dizer ao terapeuta qual era a música de que mais gostava. Finalmente, após três dias de pesquisas e perguntas, identificaram a música: “Minha Alma Hoje Tem a Luz”. (Hinos, nº 151)
A parte favorita de Heather eram os versos que, na letra em inglês, dizem : “E Jesus, atento, pode ouvir / As canções que eu não posso cantar”. O terapeuta perguntou-lhe: “É isso Heather? É isso que gosta nessa música? É o que queria que eu soubesse? Que Jesus está atento e ouve as canções que você não pode cantar?” Heather levantou a cabeça e olhou bem nos olhos do terapeuta com uma expressão que mesclava emoção e alívio no rosto. Ela havia prestado testemunho. 

[Adaptado de: Bruce e Jyce Erickson, When Life Doesn’t Seem Fair (Quando a Vida Parece Injusta), 1995, pp. 49–55.] 

     O Presidente Spencer W. Kimballque foi o 
décimo segundo Presidente da Igreja, disse que uma senhora lhe perguntou: 

Por que as pessoas que menos se empenham na construção do reino parecem ser as que mais prosperam? (...) Nós guardamos o dia do Senhor e freqüentamos as reuniões, eles vão jogar golfe, caçar, pescar e divertir-se. (...) Empregamos muito dinheiro para pagar o dízimo e outras ofertas da Igreja, eles podem gastar tudo o que ganham, que não é pouco, no que bem quiserem. (...) Parece-me que não vale a pena viver o evangelho se quem prospera são as pessoas orgulhosas e que quebram os convênios.” O Presidente Kimball explicou que, um dia, colheremos o que semeamos. Ele disse: “O dia do ajuste de contas é tão certo quanto o passar do tempo e a chegada da eternidade. Todos os que vivem, um dia estarão diante do tribunal de Deus para serem julgados de acordo com suas obras. A sentença final decretará recompensas e punições de acordo com o tipo de vida que tiveram na Terra. (...) O acerto de contas não é diário, mas será feito quando chegar a colheita.”

Nenhum comentário: